Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre

Programa de Acessibilidade

Tupã - São Paulo

ano 2011/2012

         Desde  o  ano  de  2006,  o  Museu  Histórico  e  Pedagógico Índia Vanuíre vem participando de ações envolvendo   as   questões   de   acessibilidade   e   ação   educativa   inclusiva,  destacando,  entre  elas,  a participação,   no   ano   de   2007,   da   diretora  Tamimi   Borsatto   e  sua   equipe   técnica  no  Curso  de Formação para  Profissionais de Museus da Secretaria de Cultura  do  Estado de São Paulo,   cujo  objetivo foi  a   capacitação   educadores  e  profissionais   para  o  planejamento  e  implantação   de   projetos   de acessibilidade  e ação educativa   inclusiva, como também a conscientização  das  questões  envolvendo  a inclusão cultural  de pessoas  com  deficiência  na sociedade realizado pelo  Programa  Educativo Públicos Especiais ( PEPE ), do Núcleo de  Ação Educativa da Pinacoteca  do Estado  de São  Paulo, coordenado pela consultora em acessibilidade Amanda Tojal.

          Essa  formação contribuiu para a implantação de  um  projeto  piloto  de acessibilidade sensorial  na antiga  exposição  do  acervo  etnográfico,  composto  por  objetos   representativos  de  diversas   nações indígenas  brasileiras,  além  da  ampliação  das  ações educativas com públicos especiais, principalmente, estudantes com deficiências intelectuais no museu.

          No entanto, a  partir  da estruturação  da  nova  exposição de longa duração “Tupã Plural”  do M.H.P. Índia  Vanuíre,  como  também  da  ampliação  do  quadro   de  funcionários,  incluindo  a  contratação  da equipe   de   educadores,   fez-se   necessário   uma   readequação   das questões de acessibilidade e ação educativa  inclusiva, acompanhando  a  atualização  dos  conceitos  expográficos que essa nova exposição exigiu.  

           Sendo  assim,  foi concebido,  no período  de  2011 a  2012,  um  novo  projeto  para  o Programa de Acessibilidade do M.H.P. Índia Vanuíre, seguindo os objetivos abaixo relacionados: 


  • Apresentar   os  aplicativos   multissensoriais,   comunicação   visual/tátil   e publicações  adaptadas em dupla  leitura  (tinta com caracteres   ampliados e   braille)  que   compõem  o  conjunto  de  recursos  de   apoio  adaptados às questões de  acessibilidade física  e sensorial  em espaços museológicos, tendo  por  objetivo ampliar, por meio de outros sentidos, além da visão, as pessoas  com  deficiência(sensoriais, físicas e intelectuais) a compreensão e fruição dos  objetos  culturais  presentes  na  exposição de longa duração;


  • Acompanhamento com a equipe de educadores do museu na implantação do  Programa   de  Ação  Educativa  Inclusiva   da  exposição  “Tupã  Plural” incluindo formação de funcionários e educadores nas ações  de  recepção, atendimento e  projetos educativos com o público alvo;


  • Apresentação    de    trechos    dos    documentários   da   exposição   com audiodescrição   para   pessoas   com   deficiência   visual   e   trechos dos documentários   com   legenda   e   LIBRAS   para  pessoas com deficiência auditiva;


  • Ficha técnica dos profissionais envolvidos neste projeto.

 

Clique nas imagens para abrir